Arquivo da tag: Sam Raimi

RETROSPECTIVA EVIL DEAD!

Na próxima terça-feira, 04 de setembro, estarei na companhia do meu amigo André Kleinert (do blog Anti-Dicas de Cinema) debatendo “Evil Dead 2: Uma Noite Alucinante”, às 19h30 no Cine Bancários. Agradeço ao Fábio Girotto Caldas  e a Daniela Távora pelo convite e pela bela iniciativa.  Apareçam para um bate papo sobre demônios, sangue, horror e muito humor. Join us!!!

Abaixo o release do evento:

“Sessão Especial de Aniversário Evil Dead.

ENTRADA FRANCA

No dia 4 de setembro, às 19h30, o CineBancários terá sessão especial com o filme Evil Dead II comentada por André Kleinert, diretor de Programação do Clube de Cinema de Porto Alegre e autor do blog Antidicas de Cinema, e Cristian Verardi, crítico de cinema e autor do blog Cinema Ex-machina.

HAPPY BIRTHDAY, EVIL DEAD!
CINEBANCÁRIOS EXIBE CULTUADA TRILOGIA DE HORROR

O CineBancários comemora, na semana de 4 a 9 de setembro, o aniversário de dois títulos clássicos do gênero terror comédia, Evil Dead II – Uma Noite Alucinante, que está sendo refilmado e será exibido em 2013, e Uma Noite Alucinante 3 – Army of Darkness, que estão completando 25 e 20 anos de lançamento, respectivamente. Para completar a seleção, The Evil Dead – A Morte do Demônio, de 1981, que completou 30 anos de lançamento no ano passado, e My Name is Bruce, de 2007, ainda não lançado no Brasil.
Todos os filmes têm atuação de Bruce Campbell. O protagonista é o homem que tem uma serra elétrica no lugar da mão (Evil Dead II), que manda uma frase de efeito atrás da outra, graças a seu carisma natural e toneladas de sangue falso derramado, transformando a trilogia Evil Dead em um ícone cult.
As exibições, com entrada franca, são resultado da parceria do CineBancários com o Clube de Cinema de Porto Alegre, a locadora E o Vídeo Levou e a distribuidora Cult Classic. The Evil Dead e Evil Dead II serão exibidos em alta definição.

SINOPSES

The Evil Dead – A Morte do Demônio (The Evil Dead), de Sam Raimi. EUA, Terror, 1981, 85 minutos.
Cinco jovens vão passar o fim de semana em uma cabana isolada. Chegando lá passam por estranhas experiências causadas pela presença do Livro dos Mortos e de uma fita na qual o antigo dono da cabana, um arqueólogo, grava a tradução de algumas passagens do livro. Ao ser reproduzida pelos estudantes a fita desperta os espíritos adormecidos que habitam o bosque, os quais
começam a possuir os jovens um a um. O primeiro alvo é Cheryl (Ellen Sandweiss), brutalmente estuprada pelas forças do mal. Ash (Bruce Campbell), seu irmão, resolve levá-la a uma cidade próxima, mas descobre que a única ponte que leva ao local está destruída. Logo a transformação de Cheryl em demônio é concluída, resultando em seu ataque aos amigos.

Uma Noite Alucinante (Evil Dead 2), de Sam Raimi. EUA, Terror, 1987, 84 minutos.
Nesta sequência, Ash (Bruce Campbell) leva sua namorada Linda (Denise Bixler) até uma casa abandonada, onde encontra uma fita de áudio abandonada por um professor, antigo morador do local. Ash coloca a fita para tocar, ouvindo citações do Livro dos Mortos. Os encantamentos despertam as forças do mal na floresta ao lado, que transformam Linda em um monstruoso
morto-vivo. O objetivo é fazer o mesmo com Ash, mas ele recebe a ajuda da filha do professor, de um mecânico que trabalhava com ele e sua namorada.

Uma Noite Alucinante 3 (Army of Darkness), de Sam Raimi. EUA, Terror, 1992, 95 minutos.
Ash é acidentalmente enviado para o ano de 1400, quando foi profetizado que alguém viria para encontrar o Necronomicon, o Livro dos Mortos. Essa pessoa lideraria a batalha dos humanos contra o exército de mortos que também estão atrás do livro. Este filme fecha a trilogia Evil Dead com muito humor e situações bizarras, numa mistura de comédia, terror e aventura.

My Name is Bruce, de Bruce Campbell. EUA, Terror, 2007, 84 minutos.
Quando um grupo de quatro adolescentes vandaliza um cemitério chinês na pequena cidade de Gold Lick e acorda o demônio protetor dos mortos, Guan-di, apenas um homem poderá travar a sua sangrenta cruzada: Bruce Campbell, a estrela de filmes de série B! Após ser recrutado por Jeff para salvar a cidade, Bruce julga tratar-se de uma brincadeira do seu agente e alinha na
paródia, distraindo-se com a mãe de Jeff e com os jovens admiradores. Mas a força diabólica é real, e Bruce vai ter de enfrentá-la, sem qualquer efeito
especial.

Grade de Horários
Terça-feira (4 de setembro)
15h – Evil Dead III (95 min)
17h – The Evil Dead (85 min)
19h30 – Evil Dead II (sessão comentada por André Kleinert, diretor de Programação do Clube de Cinema de Porto Alegre e autor do blog Antidicas de Cinema, e Cristian Verardi, crítico de cinema e autor do blog Cinema Ex-machina.)

Quarta-feira (5 de setembro)
15h – Evil Dead II (84 min)
17h – Evil Dead III (95 min)
19h – The Evil Dead (85 min)

Quinta-feira (6 de setembro)
15h – Evil Dead II (84 min)
17h – The Evil Dead (85 min)
19h – My Name is Bruce (84 min)

Sexta-feira (7 de setembro)
15h – Evil Dead III (95 min)
17h – Evil Dead II (84 min)
19h – The Evil Dead (85 min)

Sábado (8 de setembro)
15h – My Name is Bruce (84 min)
17h – The Evil Dead (85 min)
19h – Evil Dead II (85 min)

Domingo (9 de setembro)
15h – The Evil Dead (85 min)
17h – Evil Dead II (84 min)
19h – Evil Dead III (95 min)

CineBancários
(51) 34331204 / 34331205
Rua General Câmara, 424, Centro – POA
blog: cinebancarios.blogspot.com
site: cinebancarios.sindbancarios.org.br
facebook.com/cinebancarios
Twitter: @cine_bancarios

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em Divulgação, Horror, humor negro

ARRASTE-ME PARA O INFERNO

Após dezessete anos afastado do gênero que o revelou, o diretor Sam Raimi retorna as suas origens horríficas sem perder o frescor diabólico de suas primeiras produções. Seu envolvimento com produções milionárias como a série do Homem-Aranha, e anos lidando com a pressão mercadológica da indústria hollywoodiana, não foram o suficiente para domar inteiramente o infant terrible que gerou o clássico A Morte do Demônio, um filme de baixo orçamento que se tornou um dos símbolos do cinema de horror dos anos 80. O estilo de Raimi continua inconfundível, e apesar das inevitáveis adaptações à grande indústria, ele continua dirigindo feito uma criança entusiasmada que embarca pela primeira vez num trem fantasma.

Escrito em conjunto com seu irmão Ivan no começo dos anos 90, o roteiro de Arraste-me para o inferno foi ressuscitado da gaveta graças à independência financeira que adquiriu dirigindo a franquia do aracnídeo, o que possibilitou a criação de sua produtora, batizada sugestivamente de Ghost House. Para conceber sua mais recente investida no horror Raimi cercou-se de antigos colaboradores, como o diretor de fotografia Peter Deming (Uma Noite Alucinante), o editor Bob Murawski, e o maquiador Greg Nicotero. O resultado desta reunião soa como uma reconciliação com os antigos fãs, e uma oportunidade para que uma nova geração descubra seu estilo alucinado, que mescla com maestria humor com momentos de puro terror.

Apesar da roupagem moderna, para compor a trama de Arraste-me para o inferno, Raimi vai buscar referências em sua memória de cinéfilo fascinado pelos clássicos do horror. A maldição que envolve Christine Brown (personagem de Alison Lohman) remete ao filme A Noite do Demônio (1957), de Jacques Tourneur, a maquiavélica cigana Sylvia Ganush, interpretada pela excelente Lorna Raver, é um tipo de figura recorrente dos filmes de terror da Universal dos anos 30 e 40, os dilemas morais das personagens são típicos das histórias macabras encontradas nas HQs de Contos da Cripta e The Vault of Horror, enquanto no quesito humor, Raimi continua exercitando sua obsessão pelas gags dos 3 Patetas. Elementos referências a sua própria obra, principalmente na caracterização dos demônios, numa citação direta a série Evil Dead, reforçam a impressão de uma obra destinada aos antigos fãs.

O elemento central da trama, a maldição que recaí sobre uma jovem após ela negar um empréstimo bancário a uma velha cigana, é um veículo para o susto e a escatologia (a seqüência em que a cigana vomita vermes no rosto e na boca de Lohman é especialmente repugnante), porém suscita algo mais relevante que o simples asco. Ao negar o empréstimo para uma senhora em dificuldades por estar de olho em uma promoção no emprego, Christine Brown assume a responsabilidade pelos seus atos. Raimi, como já havia feito em Um Plano Simples (1998), volta a criticar a ambição desmedida, tratando-a como a raiz de todo mal. Portanto, o inferno que se abate sobre Christine é de sua inteira responsabilidade, e cabe a ela saber lidar e aprender com está situação inusitada. Apesar de economizar no sangue, um reflexo de seu envolvimento com a grande indústria, Raimi burla esta falta com excesso de outros fluídos corporais e nojeiras diversas, enquanto resta ao público apertar o cinto e embarcar neste infernal trem fantasma.

Arraste-me para o inferno / Drag me to hell / E.U.A/ 2009

Dir: Sam Raimi

Com: Alison Lohman, Justin Long, Lorna Raver, Dileep Rao, Adriana Barraza

6 Comentários

Arquivado em Horror, Humor