Arquivo da tag: Projeto Raros

RAROS ESPECIAL DE SEXTA-FEIRA 13: PAVOR NA CIDADE DOS ZUMBIS

Pavor na Cidade dos Zumbis

Nesta sexta-feira 13, às 20 h30,  o Projeto Raros da Sala P.F. Gastal (Usina do Gasômetro, 3° andar) apresenta o clássico gore oitentista Pavor na Cidade dos Zumbis (Paura nella città dei morti viventi), do lendário diretor italiano Lucio Fulci. A sessão tem entrada franca e será comentada pelo jornalista Carlos Albornoz.

Na misteriosa cidade de Dunwich, um padre comete suicídio num antigo cemitério desencadeando uma profecia que culminará com a abertura dos sete portais do inferno. No mesmo instante em Nova Iorque, durante uma sessão mediúnica a jovem sensitiva Mary (Catriona MacColl) tem um colapso após ter visões de um futuro apocalíptico, onde os mortos retornam das regiões infernais para subjugar a terra. Auxiliada por Peter (Christopher George), um jornalista obstinado, Mary viaja para Dunwich na tentativa de evitar que a profecia se concretize.

À partir de Pavor na Cidade dos Zumbis o diretor Lucio Fulci romperia com a narrativa tradicional para elaborar uma trilogia (com a presença de MacColl) onde a razão seria sobrepujada pela lógica de um universo onírico macabro. Essa atmosfera de pesadelo, onde a narrativa formal é substituída por uma estrutura delirante seria complementada com os filmes A Casa do Além (L’Aldilà, 1981) e A Casa do Cemitério(Quella Villa Accanto Al Cimitero, 1981).

A imaginação é mais forte quando pressionada pelos horrores do inferno, declararia Fulci, um diretor acostumado a conduzir suas tramas orquestrando cenas impactantes onde o corpóreo e o metafísico coexistem gerando medo e estranheza em meio a absurdos banhos de sangue. Em Pavor na Cidade dos Zumbis o diretor extrapola o seu gosto por detalhes grotescos fornecendo ao espectador um festival de atrocidades amparado em um roteiro abstrato, repleto de situações que ilustram o seu descompromisso com a razão em prol do choque, numa recusa consciente das convenções formais da narrativa cinematográfica. No universo peculiar de Fulci é possível as pessoas agirem normalmente após uma insólita chuva de vermes, ou  uma garota vomitar os próprios intestinos, numa das cenas mais repugnantes do cinema gore dos anos 1980. A cena onde Giovanni Lombardo Radice, ator fetiche do cinema de horror italiano, tem sua cabeça transpassada por uma furadeira indústrial, e a seqüência onde Catriona MacColl é enterrada viva, auxiliam a justificar o fato de Fulci ser conhecido como o poeta da crueldade.

Pavor na Cidade dos Zumbis (Paura nella città dei morti viventi, Itália – 1980, Cor, 93 minutos)

Diretor: Lucio Fulci.

Com: Catriona MacColl, Christopher George, Carlo De Mejo, Giovanni Lombardo Radice

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Fantástico, gore, Horror, Suspense

HOMENAGEM A CARLOS REICHENBACH NO PROJETO RAROS!

Ênio Gonçalves e Reichenbach durante a realização de Filme Demência (1986)

Na próxima sexta-feira (29 de junho), as 20h30, na Sala de Cinema P.F. Gastal (3° andar da Usina do Gasômetro), em homenagem ao grande diretor Carlos Reichenbach, o Projeto Raros exibirá “Filme Demência” (1986). Considerado pelo próprio Reichenbach como o seu trabalho predileto, a trama, escrita em conjunto com o crítico de cinema Inácio Araújo, acompanha a trajetória de Fausto, um indústrial a beira da falência que num momento de crise rompe seus  laços familiares e munido de uma arma mergulha na noite de São Paulo em busca de um paraíso imaginário. A sessão será comentada pelo jornalista Carlos Thomaz Albornoz e pelo professor de cinema Milton do Prado. Entrada Franca.

Deixe um comentário

Arquivado em Cinema brasileiro, Cinema Nacional Porra!, Diretores, Divulgação

PROJETO RAROS APRESENTA “A MOÇA COM A PISTOLA”!

Monica Vitti em A Moça com a Pistola

Nesta sexta-feira, às 20h na Sala P.F. Gastal da Usina do Gasômetro, o Projeto Raros retorna homenageando um dos grandes ícones da comédia italiana, Mario Monicelli, com a exibição de “A Moça com a Pistola” (La Ragazza Con La Pistola / 1968).

Durante os anos sessenta, Assunta (Monica Vitti) é uma típica habitante de um vilarejo siciliano onde imperam rígidas e arcaicas tradições familiares. Após ser raptada, seduzida e abandonada por Vincenzo (Carlo Giuffrè), Assunta é obrigada pela família a lavar sua honra com sangue. Munida com uma velha pistola ela empreenderá uma incansável perseguição ao amante fugitivo; sua busca a levará até a Inglaterra, em plena efervescência da Swinging London. Os conflitos culturais entre a modernidade de uma metrópole inglesa e um vilarejo da Sicília colocam Assunta em situações cômicas e inusitadas, que afetarão sua visão de mundo, assim como sua relação com os homens que cruzam seu caminho. Monica Vitti brilha intensamente no papel da histérica, atrapalhada e obstinada moça em busca de vingança. Como bem observou o crítico francês Luc Moullet, “a musa de Antonioni, nunca esteve mais à vontade que sob a direção de Monicelli”.

Após anos de luta contra um câncer, Mario Monicelli cometeu suicídio em novembro de 2010, aos 95 anos de idade, saltando da janela de um hospital em Roma. Deixou como legado obras que marcaram época e definiram um estilo peculiar que influenciou as comédias italianas, um humor cruel, estridente e repleto de melancolia, que pode ser visto em filmes como Os Eternos Desconhecidos (1958), O Incrível Exército de Brancaleone (1966), e Meus Caros Amigos (1975). 

A Moça com a Pistola (La Ragazza Com La Pistola/ Itália / 1968), de Mário Monicelli. Com: Monica Vitti, Carlo Giuffrè, Stanley Baker. PROJETO RAROS, SALA P.F.GASTAL,  SEXTA DIA 27, 20H, ENTRADA FRANCA.

Deixe um comentário

Arquivado em Comédia, Divulgação, Humor, humor negro

PROJETO RAROS APRESENTA FILME INSPIRADO NA OBRA DE CHARLES BUKOWSKI

 

O projeto Raros da Sala P. F. Gastal (Usina do Gasômetro, 3º andar) exibe nesta sexta-feira, 04 de novembro, às 20 horas,  o filme belga Crazy Love, baseado na obra do escritor maldito Charles Bukowski. Realizado em 1987, Crazy Love é o primeiro longa do diretor belga Dominique Deruddere, mais conhecido do grande público por sua indicação ao Oscar de Filme Estrangeiro em 2001 por Fama Para Todos. Inspirado em diversos contos de Bukowski, sendo mais evidente a transposição de A Sereia que Copulava em Veneza, Califórnia, do livro Crônica de Um Amor Louco, a trama acompanha três momentos distintos na vida do trágico e patético personagem Harry Voss, e sua incessante busca por amor e aceitação, passando por sua adolescência conturbada, até focar o retrato cruel de um homem amargo e solitário. Crazy Love é considerada uma das mais fiéis adaptações do universo de desesperança e degradação concebido por Bukowski.
  ENTRADA FRANCA

Crazy Love, de Dominique Deruddere (Bélgica, 1987). Duração: 90 minutos.

“Projeto Raros: Filmes que você sempre quis ver ou nem imaginava que existiam”.

Deixe um comentário

Arquivado em Drama, Literatura, Mostras

PROJETO RAROS APRESENTA “NEXT OF KIN” (MAIS PRÓXIMO DO TERROR)!

Next of Kin (1982)

Sexta-feira, 07 de outubro, as 20h na Sala P.F. Gastal da Usina do Gasômetro, o Projeto Raros exibirá o cultuado thriller australiano Next of Kin. Dirigido por Tony Williams, este suspense tétrico e de apurado senso estético, foi batizado com o título Mais Próximo do Terror quando lançado no Brasil em meados dos anos 1980. O filme já foi dissecado aqui no Cinema Ex Machina no artigo Next of Kin: Horror Perdido na Memória  (https://cinemaexmachina.wordpress.com/2010/12/13/next-of-kin-horror-perdido-na-memoria/). Após a sessão estarei debatendo a obra e o cinema de gênero australiano.

Uma chance única de conferir essa joia rara em tela grande.  ENTRADA FRANCA.

“Projeto Raros: Filmes que você sempre quis ver ou nem imaginava que existiam”.

2 Comentários

Arquivado em Divulgação, Horror, Mostras, Suspense, Thriller

PROJETO RAROS APRESENTA “A CAÇA”, DE CARLOS SAURA.

A Caça (La Caza, 1966)

Projeto Raros, sexta-feira, 12 de agosto, as 20 horas  na Sala P.F. Gastal (3° andar da Usina do Gasômetro).  Entrada franca.

A Caça (La Caza), de Carlos Saura. Espanha, 1966, 91 minutos. Um grupo de amigos sai para uma caçada em região que foi cenário de sangrentos conflitos durante a Guerra Civil Espanhola. Uma poderosa alegoria de Saura sobre o regime ditatorial do General Francisco Franco, nunca lançada nos cinemas brasileiros. Única exibição no projeto Raros. Exibição em DVD.  (legendas em espanhol)

Deixe um comentário

Arquivado em Mostras

PROJETO RAROS COMEMORA CENTENÁRIO DO ATOR VINCENT PRICE!


A Sala P. F. Gastal da Usina do Gasômetro (3º andar) realiza na sexta-feira, dia 27 de maio, às 20:15, uma sessão especial para comemorar o centenário do ator Vincent Price (1911-1993). Ator-fetiche para os fãs de cinema de horror, Price nasceu há exatos 100 anos, no dia 27 de maio de 1911, no estado de Missouri, nos Estados Unidos. Para celebrar a ocasião, o Raros exibe uma das obras mais emblemáticas da longa carreira de Price (que atuou em mais de 100 filmes): o clássico O Abominável Dr. Phibes (1971), de Robert Fuest.

 Em O Abominável Dr. Phibes Price interpreta o papel-título, um cirurgião respeitado e de comportamento bizarro que, depois de perder sua esposa durante uma cirurgia, prometeu vingança aos médicos que a operaram. Um a um, ele vai exterminando a todos, usando o Velho Testamento como referência para os assassinatos. Graças à direção estilizada de Robert Fuest e ao visual rebuscado (fruto do original trabalho de direção de arte de Bernard Reeves e dos figurinos de Elsa Fennell), O Abominável Dr. Phibes foi muito bem recebido e desde então se transformou em objeto de culto, não apenas pelos fãs do gênero, mas pelos cinéfilos em geral. O sucesso do filme foi tão grande que gerou uma sequência, A Câmera de Horrores do Dr. Phibes, lançada em 1972.

O Abominável Dr. Phibes será exibido numa cópia em DVD, com legendas em português. A entrada é franca.

O Abominável Dr. Phibes (The Abominable Dr. Phibes), de Robert Fuest. Inglaterra/EUA, 1971, 94 minutos. Com Vincent Price, Joseph Cotten, Virginia North e Terry-Thomas.

Deixe um comentário

Arquivado em Horror, Humor, Mostras, Suspense