TRASH OR DIE!

Nesta sexta-feira às 23h30 estreia no Canal Brasil a série “TRASH”! O programa dirigido pelo maluco sensacional Christian Caselli será dividido em cinco episódios, realizando um curioso panorama das produções B que surgem e se espalham pelo Brasil feito Gremlins após o banho. O programa reunirá uma tropa exemplar de dementes que acreditam na possibilidade de se produzir filmes de baixo orçamento com tesão e criatividade, movidos com muita paixão e pouca grana.  O programa contará com a presença de ícones do cinema independente  nacional, como Petter Baiestorf, Fernando Rick, Rodrigo Aragão, e outros malucos como Gurcius Gewdner e até mesmo a participação deste mero escriba do Cinema Ex Machina. Não percam!

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Cinema brasileiro, Cinema Nacional Porra!, Divulgação

5 Respostas para “TRASH OR DIE!

  1. É uma pena que, até mesmo entre os cinéfilos fanáticos, tenham um interesse mais aprofundado pelos filmes B. Bom exemplo disso é as atividades do CENA UM, que tentou duas vezes fazer um curso sobre filmes B, mas não conseguiu por falta de gente interessada. Uma pena.

  2. Isadora

    O problema é que muitos cinéfilos (não digo todos) se levam a sério demais para apreciar “filmes B”.

    • Não vejo problema algum em levar filmes B a sério. Eu, por exemplo, levo mais a sério qualquer filme do John Waters ou do Russ Meyer do que qualquer obra do Godard. Acho que o problema é quando o cinéfilo perde o senso de humor e se prende apenas a um gênero ou a uma estética e encara isso como uma verdade absoluta, ignorando qualquer outra representação cinemática.

      • Isadora

        O que eu quis dizer é que alguns cinéfilos (realmente não são todos) se acham sérios (cults, intelectualoides, estudados… escolha o predicado da sua preferência) e negam que existam qualidades, por exemplo, no Evil Dead ou até mesmo no Ataque dos Vermes Malditos.

        Para esse segmento de cinéfilos, o supra-sumo do bom gosto tem que ser algum filme do Bergman ou Godard.

        Eu, particularmente, prefiro ver até mesmo a franquia Re-Animator a ter que assistir uma “maratona Godard”, embora eu reconheça que esse cineasta tem sim suas qualidades.

      • Sim Isadora, concordo contigo, minha resposta não foi uma réplica, mas um adendo, rs. Eu sou um tanto paradoxal, pois ao mesmo tempo que levo a sério toda espécie de cinema fora do mainstrean (já escrevi um artigo quase antropológico sobre Canibal Holocausto), não levo nem um pouco a sério àqueles que pretendem intelectualizar demais o cinema exploitation. E por mais que eu deteste Godard, não significa que eu não perceba suas qualidades, gosto por exemplo de Band a Part.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s