Arquivo do mês: novembro 2011

COM A PALAVRA… RUGGERO DEODATO!

Ruggero Deodato

 “Eu faço o meu trabalho, e se acontecer de eu filmar uma cena que eu quero que seja cruel e violenta, desejo que seja o mais realista possível. Em todo caso, eu já disse que eu não faço crueldade gratuita, e que não era eu quem queria o abate de animais em Canibal Holocausto. Os índios comiam tartarugas e porcos. Então …”

 

Deixe um comentário

Arquivado em Com a palavra, Diretores, gore, Horror, splatter, Suspense, Thriller

RUMO AO 6° CINEFANTASY!

 

O CineFantasy chega à sua sexta edição confirmando sua maturidade, e consolidando sua importância na concretização de um cenário brasileiro de festivais dedicados ao cinema fantástico.  O festival, que em sua infância  deu seus primeiros e tímidos passos no litoral paulista, aterrorizando Ilha Comprida, hoje tornou-se um enorme monstro lovecraftiano, e invade diversas salas de cinemas e centros culturais de São Paulo.  O diretor homenageado desta edição sanciona o porte monstruoso adquirido pelo CineFantasy. O mítico e controverso diretor italiano Ruggero Deodato (Canibal Holocausto, House on The Edge of the Park, O Último Mundo Canibal) estará presente para uma breve retrospectiva de sua obra. Um verdadeiro presente para os fãs do cinema de horror italiano.  E outra boa notícia envolve o escriba deste humilde blog. Além de estar nas telas do festival como ator dos filmes “A Noite do Chupacabras” e “David Blyth’s Damn Laser Vampires”, fui convidado pelos organizadores Eduardo Santana e Vivi Amaral para compor o corpo de jurados da mostra competitiva de curtas-metragens.  Por duas semanas São Paulo estará sob o domínio do estranho mundo do CineFantasy. Quem sobreviver verá! Acessem o site e programem-se: http://www.cinefantasy.com.br/principal.html

Deixe um comentário

Arquivado em Fantástico, Festivais, giallo, gore, Horror, humor negro, Mostras, Suspense

COM A PALAVRA… JOHN WATERS!

John Waters

“Para mim, mau gosto tem tudo a ver com entretenimento. Se alguém vomita assistindo algum dos meus filmes, é como ser ovacionado em pé. “.

2 Comentários

Arquivado em Com a palavra, Diretores

VIVA BUCHINSKY!

Caso ainda estivesse entre nós, Charles Dennis Buchinsky, eternizado nas telas de cinema como Charles Bronson, teria completado 90 anos no dia 03 de novembro. O “homem dos olhos de gato” foi a personificação máxima do “badass”, do “tough guy”, do cara que não leva desaforo pra casa, do tipo de homem que bebe a gasolina e risca o fósforo, e explode o mundo em busca de vingança. Fica aqui a homenagem do Cinema Ex Machina para este ícone dos  “filmes pra macho”. Viva Buchinsky!

Eu não me pareço com alguém que se inclina diante de uma lareira com um cocktail na mão, você sabe. (Charles Bronson / 1921-2003)

Dominados Pelo Ódio (Machine-Gun Kelly / 1958)

Era Uma Vez no Oeste (Once Upon a Time In West / 1968)

Desafiando o Assassino (Mr. Majestyk / 1974)

Os 12 Condenados (The Dirty Dozen / 1967)

Desejo de Matar 3 (Death Wish 3 / 1985)

2 Comentários

Arquivado em Ação, Ator, aventura, Homenagem, Thriller

PROJETO RAROS APRESENTA FILME INSPIRADO NA OBRA DE CHARLES BUKOWSKI

 

O projeto Raros da Sala P. F. Gastal (Usina do Gasômetro, 3º andar) exibe nesta sexta-feira, 04 de novembro, às 20 horas,  o filme belga Crazy Love, baseado na obra do escritor maldito Charles Bukowski. Realizado em 1987, Crazy Love é o primeiro longa do diretor belga Dominique Deruddere, mais conhecido do grande público por sua indicação ao Oscar de Filme Estrangeiro em 2001 por Fama Para Todos. Inspirado em diversos contos de Bukowski, sendo mais evidente a transposição de A Sereia que Copulava em Veneza, Califórnia, do livro Crônica de Um Amor Louco, a trama acompanha três momentos distintos na vida do trágico e patético personagem Harry Voss, e sua incessante busca por amor e aceitação, passando por sua adolescência conturbada, até focar o retrato cruel de um homem amargo e solitário. Crazy Love é considerada uma das mais fiéis adaptações do universo de desesperança e degradação concebido por Bukowski.
  ENTRADA FRANCA

Crazy Love, de Dominique Deruddere (Bélgica, 1987). Duração: 90 minutos.

“Projeto Raros: Filmes que você sempre quis ver ou nem imaginava que existiam”.

Deixe um comentário

Arquivado em Drama, Literatura, Mostras

NOVE E MEIA- PRIMEIRO TEASER

Saiu o primeiro teaser do curta “Nove e Meia”, produção da Arquivo Morto baseada em conto de Rubem Fonseca, dirigida pelo Filipe Ferreira, na qual fui assistente de direção.  Confiram, e aguardem novidades sobre o lançamento em 2012.

Deixe um comentário

Arquivado em Drama, Teaser, Thriller, Trailer