CENSURA: CARTA DO CINEASTA DENNISON RAMALHO À JUÍZA KATERINE JATAHY NYGAARD.

“Sra. Juíza:

Permita a um desconhecido expressar contrariedade contra sua decisão de, sim, censurar o longa-metragem “A Serbian Film” no Rio de Janeiro. Meu nome é Dennison Ramalho, cineasta brasileiro, residente em Nova York e mestrando em Cinema na Columbia University.

Sou fã e realizador de filmes de Horror brasileiros de alto nível, muito parecidos em teor e intensidade (e número de premiações internacionais) com “A Serbian Film”. Assisti à estreia deste grande filme sentado ao lado do brilhante cineasta britânico Ken Russell, num festival de excelente reputação em Montrèal, no ano passado. Ao fim da sessão, Russell, um gênio do Cinema inglês, do alto dos seus 80 anos tomou o microfone e elogiou o filme diante de uma audiência de 700 espectadores – “I’m stunned!”, ele declarou, cumprimentando o diretor.

Além de expressar meu protesto, Sra. Juíza, permita também PARABENIZÁ-LA pelo SERVIÇO que sua tacanha decisão prestará ao filme por muitas décadas! Explico: decisões proibitivas da natureza tomada pela Sra. são exatamente o que dá a filmes como “A Serbian Film” exatamente o que você tentou em vão evitar: o estofo e a estatura de uma lenda cinematográfica.

O que me alegra é que sei, como garimpador de filmes extremos de todas as partes do mundo, que sua decisão aguçará a curiosidade dos fãs, que vão caçar, encontrar, compartilhar este filme por caminhos piratas ou não, e o montante dos que o verão justamente POR CONTA DE SUA PROIBIÇÃO excederá exponencialmente o pífio número de assentos das duas sessões que a Sra. censurou.

Eu, no que puder, farei o possível para difundir o quanto possível o filme para todos meus amigos interessados. Pois não há censura que reprima o estimulante senso de comunidade dos fãs de cinema fantástico no Brasil.

 E pode ter certeza que sua decisão já alavancou a popularidade do filme imensamente – as trocas de mídias, debates, e procuras pela obra vicejam nos fóruns e comunidades online.

E ficamos felizes! Nós, cinéfilos, somos muito ciumentos de nossos objetos de culto intelectual. E se “A Serbian Film” era só mais um título, depois de sua censura ele tornou-se obra fundamental. Precisamos disto. E lhe agradecemos e parabenizamos.”

Cordialmente,

Dennison Ramalho

Brasileiro, Diretor e Roteirista de filmes de Horror, feliz dono de um DVD de “A Serbian Fillm”

Anúncios

10 Comentários

Arquivado em Divulgação

10 Respostas para “CENSURA: CARTA DO CINEASTA DENNISON RAMALHO À JUÍZA KATERINE JATAHY NYGAARD.

  1. Só posso aplaudir as plavras do Dennison Ramalho!
    E é verdade mesmo : o tiro saiu pela culatra!
    Todo mundo agora vai querer conhecer “A Serbian Film” , de um jeito ou de outro!

  2. Beto

    Infelizmente esse meio de cultura que, sem dúvida alguma, é de imensa importância para a difusão intelectual dos que o frequentam, está sendo usado para difundir filmes desse porte. Aconselho-o a usar de seu talento como cineasta para criar/dirigir obras que exaltem a família, a preocupação social e a dignidade da pessoa humana.
    Parabéns Drª Katerini. O Brasil precisa de Magistrados da sua honestidade e sensibilidade social. DEUS te abençoe.
    E que o autor deste “filme” ao tratar de assuntos que ele mesmo diz ser de âmbito social passado em seu país, use metáforas mais dignas e que não agridam física e moralmente a nossa já tão atacada sociedade.

    • Caro Beto, só posso parabenizar alguém que não tem medo de expôr suas opiniões, por mais fascistas que elas pareçam, com tanta veemência. Exaltação da família? Dignidade? Moral? Deus? E eu achando que o TFP estava em extinção. Mas repassei seus conselhos para o diretor Dennison Ramalho, fato que rendeu boas risadas. Já estou até escrevendo o roteiro de um filme pornô hardcore “que não agrida física e moralmente a nossa já tão atacada sociedade”. Por favor, pode continuar postando suas opiniões por aqui, ao contrario daquilo que tu defende, não creio na censura.

  3. Graf Rèllum

    Após assistir a esse filme no Fantaspoa, escrevi um comentário no blog do festival: http://fantaspoa.wordpress.com/2011/07/16/696/#comments
    Agora com esse lance de censura fiquei sabendo que exibiram a versão inglesa, i.e. com quase 50 cortes… Uma pena, o festival não podia ter se mixado: que passassem o filme sem cortes, pô!
    Quanto a esses magistrados, os 3 poderes têm (sempre teve) muitas barbaridades pra lá de censuráveis e que fazem da sociedade e do cidadãos meros reféns, trouxas, vítimas. E a hipocrisia é maior ainda, se pensarmos na impotência, má-vontade e convardia em fazer frente a tantas vergonhas e injustiças do mundo real.
    Seja como for, a justiça, o DEM, a CEF e cia. deram um tiro no pé.

  4. Required

    Galera, não sejam otários… A culpa não é exclusivamente da juíza, mas principalmente de quem entrou com o pedido liminar, que foi uma ação do DEM – http://www.dem.org.br/2011/07/apos-acao-do-dem-juiza-da-liminar-proibindo-exibicao-de-filme-servio/ . A juíza por si só, ocupada que deve ser, não deve ter, sozinha, criado a liminar, analisado e aprovado….

    • Caro (a) Required, iniciar uma argumentação chamando aos outros de “otários” não uma estratégia educada, e muito menos inteligente, mas vamos ao caso. Não sou uma pessoa ingênua, e esse termo, assim como “otário”, certamente não pode ser usado para definir alguém como Dennison Ramalho (caso você não conheça seus filmes, recomendo ). É óbvio que a ação não é exclusiva da juíza em questão, mas ela assumiu a responsabilidade ao assinar uma liminar embargando uma obra cinematográfica que não assistiu. Apesar de causar espanto, este tipo de arbitrariedade sempre foi comum em nosso meio judiciário. E a carta que Dennison Ramalho direcionou para a juíza, caso você não tenha entendido a piada, é apenas uma forma sarcástica e irônica de se manifestar contra uma decisão judicial absurda. Obrigado por visitar este humilde, e quem sabe aos seus olhos, ingênuo blog.

  5. Até que enfim bom senso venceu o puritanismo hipócrita e o filme foi liberado.

  6. Nerd

    Gente …. Pessoas como as que gostam desse tipo de filme existem justamente para serem ignoradas ! O ser humano é muito mais que manifestações de mentes doentias e apetites de sociopatas em tais realizações. Deixem acontecer. A seleção natural ocorre sem necessidade de manifestações burlescas como o ‘tal’ titulado cineasta brasileiro de filmes de horror (que é apenas um exemplo da necessidade do governo IMPOR ao público por lei – sob pena de ninguém assistir – filmecos que de tão ruins nem tem classificação). Não entremos nessa onda. Simplesmente não assistamo, ué !

    • Caro Nerd, visto que obviamente estou incluído na categoria que tu mesmo tachou de “pessoas como as que gostam desse tipo de filme”, me senti compelido a contrapôr a sua impressionante falta de argumentação (superada apenas pela imbecilidade inata do membro do TFP alguns posts acima) com uma indagação muito simples. Quantos crimes hediondos foram praticados contra a humanidade por pessoas que leram a Bíblia, e quantos foram perpetuados por fãs de filmes de horror? Mas é claro que o ilógico aqui sou eu, afinal, estou tentando argumentar com alguém que defende a “necessidade do governo IMPOR ao público por lei” o que o cidadão deve ou não assistir. Já ouviu falar em George Orwell? Pois recomendo que leia um livro chamado “1984”, ou melhor, apenas volte seus olhos para a história, e compreenda que as sementes ditatoriais do nazi-fascismo surgiram quando o estado se achou no direito de dizer ao povo aquilo que ele deveria ler, ouvir ou fazer. Mas que bobagem o que estou dizendo não? Afinal, faço parte justamente do tipo de pessoas que devem ser ignoradas.

  7. Pingback: A Serbian Film – Censura Sem Limites : Nada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s