MOSTRA JOÃO PEDRO RODRIGUES E O NOVO CINEMA PORTUGUÊS

O cinema ousado e abusado do cineasta português João Pedro Rodrigues, e outros filmes representantes da nova cinematografia lusitana, como The Love Birds, de  Bruno de Almeida e  Casa de Lava e Ossos, de Pedro Costa,  estarão presentes na Sala P.F. Gastal da Usina do Gasômetro (Av. Pres. João Goulart, 551- 3° andar) a partir deste dia 08 até 20 de junho. Um dos títulos mais curiosos da mostra é Coisa Ruim, de Tiago Guedes e Frederico Serra, um raro e eficiente representante do gênero fantástico realizado em Portugal.

“No Brasil, o cinema português costuma ser associado quase que exclusivamente à figura do decano Manoel de Oliveira, que do alto de seus 101 anos de idade segue filmando com o vigor de um adolescente (acaba de lançar, no último Festival de Cannes, O Estranho de Caso de Angélica, 29º longa-metragem de sua carreira). Mas desde meados dos anos 90 o cinema de Portugal vem se destacando no circuito internacional de festivais, tanto pela contribuição dos veteranos Oliveira e João César Monteiro (morto em 2003) quanto pelo surgimento de novos diretores como Pedro Costa, João Pedro Rodrigues e Miguel Gomes.

Para colocar o público local em contato com a vigorosa cinematografia portuguesa, a Sala P.F. Gastal da Usina do Gasômetro recebe na próxima terça-feira, dia 8 de junho, o cineasta João Pedro Rodrigues. Nascido em 1966, com três longas no currículo, O Fantasma, Odete e Morrer como um Homem (estes dois últimos inéditos no Brasil), Rodrigues vem sendo apontado pela crítica como um dos principais nomes do cinema europeu contemporâneo em atividade. O diretor vem a Porto Alegre especialmente para a abertura da mostra João Pedro Rodrigues e o Novo Cinema Português, em cartaz na Sala P. F. Gastalaté o dia 20 de junho.

Odete

A mostra, uma realização conjunta da Coordenação de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre e do Santander Cultural, conta com o apoio do Instituto Camões, e reúne, além dos três longas de João Pedro Rodrigues (todos exibidos em 35mm), mais seis títulos (realizados entre 1994 e 2007) representativos do bom momento criativo vivido pelo cinema português, a serem exibidos entre os dias 15 e 20 de junho: Coisa Ruim, de Tiago Guedes e Frederico Serra, Vai e Vem, de João César Monteiro, Casa de Lava e Ossos (ambos de Pedro Costa), The Lovebirds, de Bruno de Almeida, e A Passagem da Noite, de Luís Filipe Rocha. João Pedro Rodrigues estará presente ao coquetel de abertura da mostra, marcado para as 19h30, e após a exibição do filme Morrer como um Homem participa de um debate com o público. A entrada é franca. Distribuição de senhas para a sessão a partir das 19h. (Marcus Mello)”

GRADE DE HORÁRIOS

Semana de 8 a 13 de junho de 2010

Terça-feira (8 de junho)

15:00 – A Alma do Osso

17:00 – O Fantasma

19:30 – Coquetel de abertura da mostra João Pedro Rodrigues e o Novo Cinema Português, seguido de exibição do longa-metragem Odete (às 20:00) e debate com a presença do diretor João Pedro Rodrigues

Quarta-feira (9 de junho)

15:00 – A Alma do Osso

17:00 – Odete

19:00 – O Fantasma

Quinta-feira (10 de junho)

15:00 – A Alma do Osso

Morrer Como Homem

17:00 – O Fantasma

19:00 – Morrer como um Homem

Sexta-feira (11 de junho)

15:00 – A Alma do Osso

17:00 – Odete

19:00 – Morrer como um Homem

Sábado (12 de junho)

15:00 – A Alma do Osso

17:00 – Odete

19:00 – O Fantasma

Domingo (13 de junho)

15:00 – A Alma do Osso

17:00 – Odete

19:00 – Morrer como um Homem

Semana de 15 a 20 de junho

Terça-feira (15 de junho)
19:00 – Coisa Ruim

Quarta-feira (16 de junho)
17:00 – Casa de Lava
19:00 – Ossos

Quinta-feira (17 de junho)

Coisa Ruim

17:00 – A Passagem da Noite
19:00 – Vai e Vem

Sexta-feira (18 de junho)
17:00 – The Lovebirds
19:00 – Coisa Ruim

Sábado (19 de junho)
17:00 – A Passagem da Noite
19:00 – Vai e Vem

Domingo (20 de junho)
19:00 – Ossos

Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Mostras

5 Respostas para “MOSTRA JOÃO PEDRO RODRIGUES E O NOVO CINEMA PORTUGUÊS

  1. buchinsky

    “Odete” e “O Fantasma” são excelentes.

  2. Maurício R. Kern

    Ver O Fantasma no cinema é uma experiência e tanto. Se eu estivesse aí, com certeza iria conferir esse filme mais uma vez na telona. Quero ver os outros dois dele já faz tempo. Vou tentar vê-los em breve.

  3. Buchinsky e Maurício, o público compareceu e o lançamento foi excelente, mas infelizmente o filme que deveria abrir a mostra (Morrer Como Homem) ficou retido na alfândega, e só resta esperar que seja liberado até 5° feira. Exibimos “Odete” em seu lugar, o que certamente não foi um demérito. Aliás, é impressionante como o governo é eficiente na hora de reter artigos culturais enquanto a muamba corre solta por aí.

  4. Tem coisa enviada para mim em março dos Estados Unidos que até agora não chegou… é mole?

  5. Marta

    Solicito a gentileza de enviar-me o contacto do cineasta João Pedro Rodrigues, queremos convidá-lo a participar de um evento em Salvador, na Bahia e não conseguimos localizá-lo através da internet.

    Grata pela atenção,

    Marta Vieira
    Tel. 351 911092205

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s